Sol Divide: Sword of Darkness

Review: Bored_Cyrus | Data: 25/08/2009 | Última Revisão: 30/07/2011

Ficha
Plataforma Adaptações/Outras versões Data de Lançamento
Arcade Playstation 2 (Psikyo Shooting Collection Vol. 3: Sol Divide & Dragon Blaze) 1997
Desenvolvimento Publicação Classificação
Psikyo Psikyo Visão Lateral / Rolagem Horizontal
Multiplayer: Até 2 jogadores em modo cooperativo.
Review

Qualquer shoot-em-up da Psikyo é um atestado completo de que o público principal de seus Arcades é o de jogadores hardcore. E de que eles, muito provavelmente, devem olhar com desdém para o resto dos mortais comuns. Gunbird, Strikers 1945, Dragon Blaze são ótimos exemplos de como fazer os jogadores “menos avançados” se sentirem piores que 300 gramas de plástico biodegradável. Bem, Sol Divide é uma exceção. Talvez seja a única tentativa da Psikyo de fazer algo mais razoável e – acredite – original.

Diferente dos games supracitados, Sol Divide é jogado em orientação horizontal, possui alguns elementos de RPG, como itens que melhoram atributos (HP, ataque, defesa, etc) e há a possibilidade de usar várias magias (as mais poderosas são exxxtremamente apelonas). Além disso, pega emprestada a idéia dos games Hack ‘n’ Slash, como Golden Axe: atacar seus inimigos no corpo-a-corpo é um golpe que você usará muito durante o jogo, sendo até possível realizar combos. RPG, Shoot-em-up e Hack’n’Slash… Uma mistura interessante.

Apesar do conceito interessante, o jogo deixa a desejar. As fases não mostram muita inspiração: trabalhando longe da sua área de conforto, a de shooters “maníacos” cujos estágios consistem em barragens densas e extremamente velozes, os designers da Psikyo acabaram recorrendo a recursos que ficam manjados depois de um tempo. Bons shooters horizontais (ou de qualquer outro sub-gênero, na verdade) se reinventam a cada fase para prender a atenção dos jogadores, mas isso dificilmente ocorre aqui. Por exemplo, inimigos que vem para cima de você ao invés de simplesmente atirarem, obrigando você a atacar com espadadas: é uma idéia interessante mas, depois de algumas fases, se desgata pela repetição. Não deixa de ser engraçado descobrir que você pode passar mais tempo apertando o botão de ataque corpo-a-corpo do que o botão de tiro.

O seu personagem (são três disponíveis para escolha, nada de muito diferente entre eles) não morre automaticamente se atingido. Sua energia é representada por uma barra, como em games de luta comuns: alguns ataques só fazem arranhões na sua barra, enquanto algumas patadas dos chefes podem ser bem doloridas. Se sua barra de vida zerar, adivinhe, um crédito a menos. As magias são coletadas ao longo das fases e consomem mana quando usadas, bem ao estilo RPG. Você pode executá-las apertando o botão de tiro e o de golpe corpo-a-corpo simultaneamente.

No geral, Sol Divide é um shoot-em-up divertido, mais inventivo que a média em vários aspectos e, como de praxe para a Psikyo, com ótimos gráficos. Mas fica a sensação de que os estágios poderiam ter sido mais caprichados.

Avaliação
Estrela CheiaEstrela CheiaEstrela CheiaEstrela VaziaEstrela Vazia
Screenshots

Este artigo foi postado em Reviews, Reviews: Arcade e marcado como , . Adicione o permalink a seus favoritos.

Um comentário

  1. helison says:

    os gráficos são bons!!!!!!!!!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *